#luziviaja

COMO ORGANIZAR A PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL!

12:08

Olá pessoal, tudo bem?

Primeiramente, quero ressaltar que o que vou narrar foram as minhas preocupações para organizar a minha viagem. Não é um regra, nem quero ditar como a forma única e correta. Só registrar minha experiência para que possa servir de auxílio, tá?


A primeira coisa que fiz foram as pesquisas de passagens usando várias datas próximas. Pesquisei no sites viajanet, decolar e skyscanner. No meu caso, precisava ter pelo menos dois livres antes para irmos ao Parc des expositions VillePinte montarmos os dois stands da feira, fora que no dia de chegada é mais para descanso então colocamos mais um dia. Com isso mais os dias de evento já teriamos 6 dias, porém, ninguém é de ferro e pisar em Paris e não passear não dá, né? kkkk somamos mais alguns dias de passeio. Essa decisão implicou mais dias de hospedagem, alimentação e translados, logo ficou mais caro. Recebemos apoio financeiro referente aos dias de evento e ficar mais dias implicava em ter dinheiro extra para bancar a viagem. Mas já que teria gasto que tal conhecer outro país? kkkk

Como a primeira vez que fui a São Paulo, queria abraçar a cidade em uma semana e conhecer tudo. kkkk #desesperada A mesma coisa aconteceu na escolha do roteiro, queria ir para Inglaterra pois tenho prima que mora lá... logo também queria ir para Espanha, minha outra prima mora lá, podiamos aproveitar também ir em Granada minha amiga estava fazendo intercâmbio por lá.... ah, já que estamos "perto" vamos para Portugal visitar meu amigo...Romero completa e dar outra ideia "também podemos ir para Suiça tenho um amigo lá"...kkkkk

Só que ninguém se teletransporta (bem queria haha) então, tivemos que considerar além do tempo no trajeto, a época, seria frio (chegamos a pegar sensação térmica de -1). Já imaginou cheio de malas, no frio indo de país para outro? Ficaríamos mais em trem e avião que visitando os lugares, sem contar o cansaço. Então, decidimos que iriamos nos limitar a escolher um país. Romero, sugeriu irmos para Londres pois além de ter minha prima por lá teria uma visão de um local com vibes diferente de Paris e que para minha primeira viagem seria ótimo. E ele já tinha ido mas não tinha andando tanto pois foi com os pais então, andou muito de carro e ônibus guiado. Assim, nós dois aproveitariamos bastante...

Então, a primeira etapa foi cumprida.
ESCOLHEMOS OS PAÍSES E PODÍAMOS DEFINIR EXATAMENTE OS DIAS.

Esse momento foi decisivo pois depois de ver as rotas a melhor (inclusive financeiramente) foi do dia 11 a 26 de fevereiro sendo que não retornamos de Londres. Ficou assim:

Brasil - França (tam)
França - Londres (easyjet)
Londres - França (easyjet)
França - Brasil (tam)

Valor já com taxas  - R$ 2.550,00
Trecho interno - R$ 450,00
Seguro R$ 250,00

HOSPEDAGEM PARIS

Depois organizei a hospedagem de acordo com as outras pessoas que iriam participar da feira. Foi ótimo pois mais quatro pessoas chegariam no mesmo dia e ficariam em hotel. Reservamos dois quartos triplos no hotel Ibis e o valor compensou em relação a hostel ou pela airbnb. O valor da diária era cerca de R$ 180,00 , então ficou super acessível!

HOSPEDAGEM LONDRES

Pensava em ficar na casa da minha prima, porém, quando vi o sistema de transporte de Londres vi que gastaria cerca de £17 ao dia. Ou seja, compensaria mais ficar em um hostel na zona 1 e aproveitar a pé muitos lugares já que ficariamos apenas cinco dias. Encontrei um hostel bem descolado menos de 5 minutos do Hyde Park, perto de Notting Hill, também dava para ir a Oxford street tranquilo...
O local também é muito charmoso, tem tudo perto e café da manhã.

O hostel ficava na rua anterior a essa mas é no mesmo estilo. Lindo não, é?
Nesse vídeo dá para ver um pouco do trajeto assim que sai do hostel.

Como íamos ficar mais um dia em Paris quando voltássemos reservamos um apartamento por indicação de Antônio do Paris a teus pés. Ficou um preço ótimo com a vantagem que ele nos acompanhou *.*

ROUPA DE FRIO

Não precisei comprar pois amigas minhas tinham, porém, se fosse comprar é muiiito mais barato lá. Vi em Paris outlets vendendo por 30 euros, clássico e preto, em Londres em brechós em Notting Hill um lindo marrom e bem grossinho por 10 libras. Ou seja, compensa muito mais ir com apenas um e comprar outro lá.

Algo que faria diferente é minha mala, sério, uma casaco dá conta! Dois no máximo. O importante é trocar as outras peças e cachecol. Queria usar todos #lookdujour mas se fosse para Londres com a mala maior me daria muito mal. O mêtro de Londres é o mais antigo do mundo o que significa que nem todos tem escada rolante. Minha sorte era que iria voltar para Paris, deixamos as malas na casa de um amigo nosso e pegamos na volta. Fui apenas com a mala pequena para Londres. Já foi difícil ficar subindo e descendo escadas com a pequena imaginem com a maior? E ninguém ajuda viu? haha tem que se virar. Então, escutem a galera experiente que fala para ir com apenas uma mala pequena ou mochila quando for para mais de um país kkkk eu quis levar um monte de roupa e ignorei a informação dos blogs especializados. rs

Sobre as roupas imaginava que ia sofrer mais no frio, mas tudo vai depender de como se protege. Leve gorros, cachecóis, luvas e meias que esquentem bastante. Se possível, casacos que sejam fáceis de tirar em ambientes fechados o da foto acima apesar de ter muitos botões era fácil pois são "fakes" em um instante conseguia fechar com botões de pressão que tinha por trás.

Usava:

Uma blusa de manga longa e gola alta segunda pele;
Uma blusa sem manga gola alta;
Calça grossa;
(ou substituia os dois acima por vestido mais grosso);
Meia de lã;
Bota alta (importante para não entrar vento frio):
Luva;
Cachecol;
Gorro (caso não tivesse no casaco);
Casaco;

OBS: Não esqueça do óculos de sol, apesar de frio os raios solares agem do mesmo jeito. ;)


 


O que mais amei foi o quadriculado verde mas ele era fininho :( então, deixei para usar apenas um dia. Esse branco também era fino, então, usei em um dos dias da feira pois lá era aquecido.

GASTOS DIÁRIOS

Uma coisa que me preocupava bastante. Lia que 60 euros era suficiente... e duvidava. Claro, tudo vai depender de onde escolher comer. Mas queria experimentar comidas locais, é claro.

Fiz o cálculo pensando em quanto gastaria se fosse almoçar e jantar por aqui, e o mesmo valor seria o da moeda local (euro e libras). Vi o valor para passagens para chegar no hotel (cerca de 40 euros), na volta, já que seriam os maiores. No fim, acabou dando os 60 euros. Contava com o cartão de crédito para gastos extras, como entrada em museus... (para minha sorte muitos são de graça =D huhu).
Dividi a forma de levá-lo: Travel card (que faz em qualquer agência de câmbio), dinheiro e cartão de crédito (validar internacionalmente).

Atenção: Nem todos os terminais de metrô em Paris tem caixas para dar informação, ou comprar passes. Certifique-se de que o cartão de crédito está validado para comprá-los :) o meu ainda não estava e fiquei com uns passes emprestados nos primeiros dias haha #valeudyo

Ah! e faça as contas para ver se vale a pena comprar o que dá acesso semanal (se não me engano) o de Paris começava no domingo e valia mais a pena comprarmos separado para depois fazermos a recarrega para a semana.

Alimentação

Eu fiquei no hotel com mais 4 pessoas como disse antes. Eles conhecem bem Paris, não comíamos no hotel e sim em padarias típicas de lá. Foi a melhor coisa! Ver a rotina das pessoas e ainda comer bem e barato. Para ter uma ideia um croissant grande e chocolate quente ficava por 2,50 euros e eram maravilhosamente deliciosos. As baguetes são enormes e dá para umas três pessoas rs, Francisca adora queijo camembert e comprava todo dia. Enfim, dá para comer bem e gastar pouco sim.

Chocolate quente maravilhoso no café da manhã

Um outro dia paramos em um restaurante mais chique, estava muito frio e resolvemos parar para tomar um chocolate quente... paguei 6 euros! :O E olhe que meu nescau é muito melhor (kkkkk) e o do café da manhã que tomávamos nem se fala. Então, nem sempre mais caro será melhor #fato.
Um dia jantei crepe na rua próxima a Notre Dame por 3,50 euros e era enorme, quase não aguentava comer todo.

Em resumo, tem muitas opções para economizar. De verdade.
Compramos em um supermercado comidas para levarmos para a Première. Uma massa que levei, mais fanta (a de lá é diferente tem gosto de laranja mesmo rs) e mousse deu 4,50! sério, muito barato um almoço com sobremesa nesse valor. <3

Apesar de não ter pratos vendidos como individuais dividíamos porque era muita comida. Haha
E o bom da França é que você senta e eles já vem com uma jarra de água na mesa, menos euros para gastar hahaha

Voo

Levei almofada de pescoço já que a viagem seria longa mas se puder leve alguma que possa ocupar menos espaço possível. Vi uma que a menina enchia na hora tipo bola se assopro #inveja super queria! rs Tudo bem que depois a pessoa "prende" na alça da mala mas não ter que se preocupar é muito melhor.

Leve remédios básicos, para dor de cabeça, enjoos, dor de dente, dor de garganta, antitérmico, antibióticos... se tiver algum problema específico leve o remédio e receita. Eu levei por precaução mas não sabia do rigor para comprar por lá...precisa de solicitação médica. Ainda bem que não tive problemas, e no final, acabei deixando para um amigo nosso brasileiro que mora lá.

Lista de itens que não podia esquecer

Anotei tudo e fui riscando ao colocar na mala. Melhor prevenir que remediar :D haha
Também separei em uma pasta impressões de passagem, hotel, acesso a Première e Maison (feira), contatos importantes e deixei na mala de mão.
Em caso de extravio da bagagem, também coloquei roupa extra essencial e itens de higiene.

No mais, é se informar sobre o que não deixar de fazer no local e detalhes do destino, deixar espaços para surpresas/fugir da programação, enfim, divertir-se bastante! 


mais fotos aqui

Você também pode gostar de:

0 comentários

Obrigada por sua opinião,é essa troca que torna o blog cada dia melhor..=)

Deixe seu link, junto com sua mensagem para que eu possa conhecer seu blog =D.

E para quem não tem respondo por aqui,ok?

BJS, Luzi.

P.S.:Os comentários são moderados.

Projeto

CURTA